Memória Histórica das Ações da Primeira Diretoria da Federação Espírita Amazonense – FEA

Autora:

Santa Maria Oliveira de Melo

Resumo:

No final do século XIX, início do apogeu do ciclo da borracha ocorrido no Estado do Amazonas, grande contingente de migrantes e imigrantes aportaram nessa região. Nessa época, fenômenos de efeitos físicos foram registrados no lugar denominado Freguesia do Moura, próximo a Manaus. Por volta do ano de 1886, o imigrante português Bernardo Rodrigues D’Almeida, considerado o iniciador do Espiritismo no Amazonas, funda em Manaus o Centro de Propaganda Spirita. Dando continuidade à fase inaugural da divulgação da Doutrina nessas plagas, expressivo grupo de pioneiros espíritas funda na cidade de Manaus a Sociedade de Propaganda Spirita em janeiro de 1901. Alguns desses pioneiros oriundos dessas instituições e de outros grupos espíritas existentes à época participaram ativamente da criação da Federação Espírita Amazonense em janeiro de 1904. O objetivo desse artigo é apresentar uma memória histórica das ações da 1ª diretoria da Federação Espírita Amazonense, ressaltando algumas de suas primeiras ações relevantes, tais como a Fundação da FEA, a construção do Templo da Verdade, a implantação da comissão consultiva entre outras. Rememorar os movimentos iniciais desses pioneiros do Espiritismo nascente nesta região se traduz pelo sentimento de gratidão, pelo trabalho reconhecido da semeadura do bem em solo amazônico. Esse sentimento de gratidão foi vivenciado por cada coração que aqui deixou o seu perfume exalado no trabalho dignificante junto a tantos os corações sequiosos da amorosidade do Cristo Jesus à luz da Doutrina Consoladora.

Palavras-chaves: Diretoria da FEA. Federação Espírita Amazonense.